Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

São Vicente e Granadinas

São Vicente e Granadinas é uma nação que se tornou independente em 1979. É um membro de pleno direito da Commonwealth britânica, das Nações Unidas e da Organização dos Estados Americanos, da Organização Internacional do Trabalho, da CARICOM, e da Organização de Estados das Caraíbas Orientais. Localizada a 1600 km a sudeste de Miami e 100 km de Barbados nas ilhas das Caraíbas. São Vicente e Granadinas é uma democracia estável. O sistema jurídico é baseado no direito comum Inglês (Common Law). O inglês é a língua oficial.

Vantagens de São Vicente e Granadinas

  • Ações podem ser emitidos em qualquer moeda.
  • Acções podem ter quaisquer direitos, privilégios e limitações acordadas nos estatutos.
  • Estatutos não são arquivadas.
  • Nenhuma divulgação sobre directores ou accionistas nos registos.
  • Sem impostos corporativos, retenção de impostos, ganhos de capital durante 25 anos.
  • Isenção do imposto de selo sobre transacções de propriedade ou outras durante 25 anos.
  • Direitos de herança sobre acções.
  • Pode transferir domicílio para fora da jurisdição ou domicílio em São Vicente.
  • Informações arquivadas com a autoridade das Finanças é protegida por actos de confidencialidade.
  • As reuniões de administração e de accionistas podem ser realizadas em qualquer lugar do mundo.
  • Duração limitada das empresas são permitidos.

Tratados de dupla tributação

São Vicente e Granadinas uma zona offshore que não é susceptível de impostos. É possível realizar negócios com isenção de impostos para 25 anos mesmo se o gerenciamento de TI de dentro de São Vicente e Granadinas.

 Acto de confidencialidade

Existe estrita confidencialidade na preservação de relacionamentos confidenciais ao abrigo do International Finance Act 1996. Este é um dos mais fortes actos de confidencialidade no mundo e protege contra a divulgação de informações confidenciais proporcionando a verdadeira privacidade para as empresas e seus proprietários. O sigilo bancário é imposto pela lei.

Nenhuma informação sobre as empresas, seus serviços ou seus proprietários é público.

O director pode optar por não registar seus detalhes pessoais durante a incorporação. São permitidas acções ao portador. O acto de confidencialidade prevê que a política pública do Estado é o de proteger e preservar a confidencialidade e para evitar a divulgação não autorizada de todas as informações confidenciais no que diz respeito ao negócio de natureza profissional que surge no ou é criado ou disseminada dentro ou é transportado para a jurisdição do Estado.

Qualquer informação sobre uma pessoa ou entidade a menos que especificamente descrito no acto. A lei é aplicável numa base mundial, qualquer consentimento dado sob a compulsão ou o sentido de um tribunal estrangeiro não devem constituir o seu consentimento para efeitos de cumprimento da lei. A divulgação de informações é admissível apenas no estrangeiro onde tenham sido iniciados processos penais contra o chamado demandado noutro Estado, o processo deve ser de natureza penal tanto no país de origem e em São Vicente e Granadinas.

Contabilidade e capital social

  • Não é obrigatória a existência de contabilidade e auditoria.
  • O capital da empresa não é necessário ser realizado.

 Contas bancárias

Não existe controlo cambial. Os bancos internacionais têm suas sucursais em São Vicente e Granadinas. Estão disponíveis contas pessoais e corporativas e de investimento em moeda estrangeira e cartões de crédito.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.